Primeiramente, o que seria recalque da fundação? O recalque nada mais é do que o fenômeno que ocorre quando uma edificação sofre um rebaixamento devido ao adensamento do solo sob sua fundação. Ou seja, é quando o solo “afunda”. Mas o problema mesmo é quando esses recalques são diferentes ao longo da fundação ocasionando trincas na estrutura!

As fissuras causadas por recalques diferenciados geralmente são inclinadas, o que acaba gerando uma confusão com as trincas provocadas pela deflexão dos elementos estruturais. Essas fissuras geralmente apontam aonde ocorreu o maior recalque, pois tendem-se a “deitar” em direção ao local do rebaixamento do solo.

Podemos atribuir algumas outras características a esse tipo de trinca. Por exemplo, a existência de esmagamentos localizados em forma de escamas, indicando as tensões de cisalhamento que as provocaram. Ainda, quando os recalques são acentuados, nota-se
uma variação na abertura da fissura. Uma regra geral desse tipo de patologia é que as aberturas das fissuras provocadas por recalques são diretamente proporcionais à sua intensidade

E quais seriam as causas dos recalques diferenciados? Carregamentos diferentes nos elementos de fundação, consolidações distintas do aterro, fundações assentadas sobre seções de corte e aterro, interferência de carregamentos de outras edificações, falta de homogeneidade do solo, rebaixamento do lençol freático, adoção de diferentes tipos de fundação numa mesma obra.

Um tipo de recalque que é muito comum é dado pela variação de umidade do solo, principalmente no caso de argilas, pois provocam variações no volume do solo! São bastante comuns por causa da saturação proveniente da água de chuva nas vizinhanças da fundação

Além de todos esses fatores citados, existe ainda um fenômeno geológico no mínimo interessante. Trata-se das “dolinas”, que segundo os geólogos, seriam os afundamentos localizados do terreno que são processados lentamente com o passar dos anos e são causados por falhas no subsolo. O que foi o curioso caso do “Buraco de Cajamar” no município de Cajamar em São Paulo.

Esse tipo de patologia não tem uma correção exata. Deve-se fazer um estudo da fundação para saber o que está ocasionando o recalque, se o mesmo é ativo ou passivo, e a partir daí avaliar qual a melhor solução para o problema. Além disso, deve-se sempre realizar a investigação do solo antes da construção, através de sondagens, projetos geotécnicos, etc. O que é muito pouco usual em pequenas construções.

Confie apenas em profissionais responsáveis para a realização desse tipo de serviço!

Autor: Matheus Abreu Kerkoff

Share This
WhatsApp chat